portaldasjoias.com.br - AS PROPRIEDADES FÍSICAS DOS MINERAIS
Advertisement
Home arrow Espaco CPRM arrow AS PROPRIEDADES FÍSICAS DOS MINERAIS

Pesquisar
Home
Classificado
Releases
Contato com Consultores
Contato do Site
Pesquisar
Edições Anteriores
Gemas e Design
Jóias
Gemologia
História da jóia
Espaco CPRM
Folheados
Marketing e Vendas
Técnicas e Dicas
Joalheria Passo a Passo
Espaço Design
Anteriores Gemas e Design
Bijuteria e Cia.
Beadwork
Bijuterias - Cerâmica Plástica
Espaço CDCP
Arte na Rua
Curiosidades
Anteriores Bijuterias e cia
Moda e Tendência
Moda
Moda Fashion
Estilo Pessoal
Maquiagem
Aromaterapia e Perfumeterapia
Vitrines
Anteriores Moda e Tendência
Artesanato
Artesanato
Fazendo Artesanato
Passo a Passo
Anteriores Artesanato
Destaques
Entrevista
Anteriores Destaque
Comportamento
Etiqueta
Deficiente Fisico
Fonoaudiologia
Odontologia
Psicologia
Nutrição
Numerologia
Religião
Anteriores Comportamento
Empresa
Contato
Imprensa
Edição e Redação
Estatistica Novo Site
Membros: 1382
Notícias: 810
Weblinks: 35
Visitas desde 07/2007
Visitantes: 67329140
Feiras & Eventos

 

 
 
AS PROPRIEDADES FÍSICAS DOS MINERAIS Imprimir E-mail
Image
 
Hábito: é a forma exterior ou aparência do mineral. Esta propriedade pode ser tão particular que muitas vezes é suficiente para a identificação da espécie independente de outras propriedades.  A seguir são colocados alguns tipos de hábitos:


- Botrioidal: semelhante a um cacho de uva
- Reniforme: semelhante a um rim
- Globular: forma mais ou menos esférica
- Fibroso: forma de fibra
- Foliado ou Lamelar: Forma de lamelas que separam facilmente em folhas
- Radiado: forma de raios partindo de um centro comum
- Dendrítico: semelhante às raízes de uma planta
- Acicular: forma de agulhas
- Colunar: em forma de coluna
 
Image
Dentrítico
 
Image
acicular
 

Forma: é a representação geométrica de um mineral no seu estado sólido. Os minerais, quando bem cristalizados, assumem formas geométricas regulares denominando-se nestes casos, cristais. A forma de um mineral é o resultado do arranjo interno dos seus átomos e é usada como modo de identificar muitas espécies de minerais.

Clivagem: clivagem é a tendência de uma substância cristalina partir-se ao longo de uma ou mais direções dos cristais, refletindo planos de fraqueza da estrutura. Em uma espécie mineral a clivagem é uma propriedade constante que exprime uma estrutura interna característica. Um mineral pode possuir diversos sistemas de clivagem ou nenhum, a clivagem pode ser perfeita, fraca, descontínua, indistinta, etc, e é muito importante caracterizá-la quanto a qualidade (boa, perfeita, regular), quanto a direção cristalográfica em que ela se desenvolve, quantas séries de clivagem ocorrem e quais os ângulos entre elas.

Image
4 plano

Image

Image
1 plano

Fratura: É a propriedade que certos minerais apresentam de se romperem sem formar planos definidos. A característica básica de uma fratura reside de não se produzir com regularidade, ao contrário da clivagem.
Alguns tipos mais comuns de fraturas são:
Conchoidal: quando tem a forma de superfícies côncavas e convexas.
Irregular: quando apresenta uma superfície irregular, rugosa
Fibrosa: quando apresenta uma superfície irregular, fibrosa

Image

Dureza: É a resistência de um mineral ao risco ou abrasão. A escala de dureza comumente usada é a escala de Friedrich Monhs, na qual dez minerais estão agrupados em ordem crescente de dureza. Todo mineral que riscar o outro é de maior dureza relativa, na escala. O talco é o mineral de menor dureza, podendo ser facilmente riscado com a unha, o diamante é o mineral de maior dureza, risca todos os outros.

Image

Brilho: É a maneira como um mineral reflete a luz incidente sobre uma de suas superfícies. O brilho pode ser de dois tipos: metálico e não-metálico. O mineral tem um brilho metálico quando sua aparência é semelhante a de um metal (por exemplo brilho do ouro, do cobre, prata).
Exemplo de brilhos não-metálicos: vítreo (semelhante ao vidro), resinoso (semelhante ao da resina), nacarado (semelhante ao da pérola), sedoso (semelhante ao da seda), adamantino ( semelhante ao diamante)

Diafaneidade: É a propriedade que possuem alguns minerais de permitirem que a luz os atravesse. Usam-se os seguintes termos para definir os diferentes tipos de diafaneidade:
Transparente – um mineral é transparente se o contorno de um objeto visto através dele é perfeitamente distinto.
Translúcido – um mineral é translúcido se a luz chega a atravessa-lo, porém um objeto não é visível através dele.
Opaco – um mineral é opaco se a luz não o atravessa, mesmo em suas bordas mais delgadas.

Cor: A cor dos minerais é uma das propriedades físicas mais importantes para a sua identificação. Muitos deles apresentam cor constante, outros podem ter mais de uma cor, devido a mudanças de composição, impurezas, etc. O critério da cor deve ser usado com cautela, na identificação das espécies principalmente quando o mineral estiver em fase de alteração química, devido ao intemperismo.

Cor do Traço: É a cor do pó do mineral, obtida riscando-se o mesmo em uma placa de porcelana não-polida. Usa-se frequentemente o traço na identificação das espécies, porque embora a cor do mineral possa variar, a cor do traço é constante. A porcelana a ser utilizada na determinação do traço mineral deve ter dureza 7 (escala de Monhs). Minerais com dureza superior a esta não podem ser identificados pelo traço.

Image

Magnetismo: Diz-se que um mineral é magnético, quando em seu estado natural é atraído por um imã. A magnetita é o mineral universalmente utilizado na fabricação de ímãs.

Densidade relativa: É a relação entre a massa do mineral e a massa de igual volume de água. Trata-se de uma das propriedades. É obtida dividindo-se o peso do mineral pelo peso do mesmo volume de água. Deve ser usada com cautela, pois impurezas, inclusões e outras imperfeições alteram o valor a ser obtido.

Tenacidade: É a propriedade que possuem os minerais de resistirem ao choque ou ao corte. Relativamente à resistência, os  minerais podem ser:
quebradiços – quando se quebram com facilidade
friáveis – quando se esboroam com facilidade
sécteis – quando podem ser cortados por uma lâmina
maleáveis – quando podem ser convertidos em folhas e lâminas
Dúctil - Pode ser transformado facilmente em fios. Ex. ouro
Elástico - Pode ser dobrado mas recupera a forma anterior. Ex. micas
Flexível - Pode ser dobrado, mas não recupera a forma anterior. Ex: talco

Fonte: SANTA CATARINA. Secretaria de Estado da Tecnologia, Energia e Meio Ambiente. Mostruário de rochas minerais de Santa Catarina: rochas e minerais matérias-primas, base do desenvolvimento. Florianópolis, [19_ _].

 

 
< Anterior   Próximo >
 

Calendário 2014
« < Dezembro 2014 > »
D S Q Q Q S D
30 1 2 3 4 5 6
7 8 9 10 11 12 13
14 15 16 17 18 19 20
21 22 23 24 25 26 27
28 29 30 31 1 2 3
Feiras & Eventos 2014
Eventos no mês (2014)
Nenhum evento
© 2014 portaldasjoias.com.br